domingo, 4 de abril de 2010

Sem mais nada pra dizer

dedicado a Virna Vidal que, com olhos grandes tal como nos versos de Ednardo, leu o meu mais novo poema...

Hoje é um sábado
grávido de um domingo
que engolindo lindo
levou o tempo molhado de chuva
e não volta mais...

Esfregou no chão
meus amores ciganos de ressaca
cuspiu nos meus versos fúteis
zombou das minhas paixões inúteis
e nada mais fez nem era necessário...


Fran Yan Tavares

Um comentário:

Rafaelle Melo. disse...

Belo !


Meus olhos e alma agradecem por sua poesia!